quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Conheça melhor o champanhe

Para a escolha do Espumante aplica-se o mesmo que para a escolha dos vinhos. Porém, existe menos Espumantes no mercado que vinhos, por isso algumas marcas são conhecidas há muitos anos. No Brasil: George Aubert, Peterlongo, mais antigas, entre várias outras de lançamento mais recente. As marcas que mantêm o rótulo de Champagne, com certeza pagam direitos de marca aos franceses, que ganharam a exclusividade de uso do nome Champagne. Em português se diz tanto "o champanhe" como "a champanhe"; porém, como se trata de vinho, o mais próprio parece ser o gênero masculino.

O Champagne é a bebida das comemorações, a bebida da alegria por excelência. O Champagne é festivo desde o momento em que é aberto, com o pipocar da rolha. É indispensável nas recepções de casamento, jantares de homenagem, festas de réveillon, e em todos os momentos em que algo de especial merece um brinde comemorativo.


O prazer de abrir uma garrafa de Champagne porém sofre algumas restrições. A descontração que existe em um encontro informal, numa festa íntima, na comemoração de um aniversário em casa, permitem o pequeno espetáculo quase pirotécnico, mas não nas reuniões formais. Não se deve deixar que a rolha escape ruidosamente, quando se trata de uma reunião grandemente séria, em que as regras da etiqueta precisam ser seguidas à risca.

Porém, como o comportamento e o trajeto de uma rolha de garrafa de Champagne são imprevisíveis (pode teimar em não sair ou, ao contrário, pipocar logo que se distorce o arame), é prudente, nos dois casos, apontar a garrafa para onde nem coisas nem pessoas sejam fuziladas pela rolha. Se o objetivo é fazê-la saltar, empurre a rolha com o polegar direito, rolando a garrafa com a mão esquerda; se o objetivo é conter a rolha, cubra-a e prenda-a fortemente com a mão esquerda, e procure girar a garrafa com a direita para desprender a rolha (ao mesmo tempo que mantém a rolha comprimida contra a garrafa), deixando-a escapar por força do gás, sob controle.

Criado no século XVII, pelo monge Beneditino Dom Perignon, o Champagne é hoje elaborado a partir principalmente das uvas Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay.

O Champagne é, basicamente, um vinho branco com forte teor de gás carbônico em emulsão natural, produzido por uma segunda fermentação alcoólica no interior da garrafa hermeticamente fechada. O legítimo Champagne só é produzido na região de Champagne, no nordeste da França, porém o nome tem sido aplicado à todos os tipos de vinhos espumantes produzidos pelo mesmo método, o denominado método Champenoise, que consiste em adicionar ao vinho branco açúcar e vinho velho ou conhaque (mistura chamada "licor de expedição"), e fechar a garrafa com rolha amarrada ao gargalo.

O emprego de uma trança de arame segurando a tampa de cortiça ao fechar as garrafas permite que o recipiente suporte a forte pressão do gás produzido pela segunda fermentação.

Abrir uma garrafa de Champagne é tarefa ainda considerada masculina, e por essa razão, em um evento em que se deseje emprestar ao Champagne especial destaque, o convidado de honra pode esperar ser solicitado a abri-la e, não havendo garçons nem estando presente o marido da anfitriã, deve mesmo oferecer-se para fazê-lo. 

É conveniente sempre tocar a garrafa de Champagne de leve e não agitar nem um pouco o líquido, para não formar espuma e aumentar a pressão interna. Como esse cuidado pode não ser bastante, é conveniente ter um guardanapo de pano e um copo junto à garrafa para contornar algum acidente em caso de escapar líquido ou espuma ao abrir. Envolver a garrafa em um guardanapo ou toalha para abri-la pode diminuir a firmeza necessária para a operação, se a pessoa não estiver muito treinada para fazê-la.

Hoje gostaria de indicar um produto de minha autoria. Trata-se da "Apostila Vinhos". 

Se você leu o livro “À Procura da Felicidade” de Paulo Carvalho, deve saber que quando o Chef teve seu insight e sua visão de futuro, vendo-se trabalhando com gastronomia até o resto de sua vida, descobrindo, portanto, seu talento, deu início a pesquisas sobre o tema e criou uma série de “Apostilas” que foram seus primeiros estudos sobre gastronomia.  

Pois bem! Este E-Book é uma destas apostilas, a qual fala sobre “Vinhos”. Claro que o estudo dos vinhos não é uma tarefa de um chef de cozinha, mas sim de um somelier, mas o Chef decidiu que deveria aprender sobre o assunto para melhor harmonizar seus pratos com os vinhos durante as refeições.   

Nesta Apostila você vai encontrar:   

História do vinho; 
Como servir o vinho; 
O champanhe; 
Como escolher o vinho; 
Efeitos do vinho; 
Garrafas e rolhas; 
A fabricação do vinho; 
Tipos de uvas utilizadas na fabricação dos vinhos; 
Práticas para degustação de vinhos; 
Vocabulário das sensações gustativas.   

Com certeza trata-se de um material que vai lhe ajudar muito a aprender mais sobre vinhos, possibilitando que possa degustar os vinhos de acordo com regras específicas, bem como aprenderá a harmonizar pratos com diferentes tipos de vinhos.  

Esta série de Info-Produtos é composta pelas seguintes apostilas:

Propriedades dos Alimentos II, dando um total de treze apostilas.

As apostilas contêm o teor original de quando foram criadas pelo Chef, incluindo a capa, que apresenta o logotipo que teria seu primeiro restaurante, mas que não foi utilizado, pois decidiu mais tarde pelo nome “Dupaolo”, como você pode ver, conforme texto retirado de seu livro, o qual afirma que: “Neste mesmo instante, já defini o nome do restaurante – Chardonié – nome associado a uma uva bastante conhecida no mundo inteiro. Elaborei também, na mesma hora, o logotipo que teria o meu restaurante no futuro. Coloquei este logotipo na capa da apostila “Receitas e histórico de pratos clássicos internacionais”, a qual foi minha primeira pesquisa na área gastronômica”.   

Seja para você que deseja aprender a degustar vinhos em casa com seus amigos, ou para você que deseja se profissionalizar nesta área, este E-Book será um ótimo aliado para seu aperfeiçoamento!   

Bons Estudos!

Você pode gostar também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário