sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Como um profissional se torna a alma do estabelecimento


Quem faz o bar é o barman, costuma-se dizer. Com razão, pois é ele quem comanda toda a dinâmica de um bar: atende os clientes, prepara as bebidas solicitadas, serve-as no balcão e tem sob sua responsabilidade o treinamento e a supervisão da brigada de serviço, assim como a qualidade e a apresentação dos produtos oferecidos.

Clique aqui e cadastre-se para receber novidades por e-mail

Entre as qualidades que o barman deve ter, estão as seguintes: apresentação pessoal impecável quanto a uniforme, cabelos, dentes, mãos e unhas; asseio e higiene absoluta, tanto pessoal quanto no trato com produtos, utensílios e locais de trabalho; inteligência, simpatia, educação, diplomacia, discrição e poder de comunicação com os clientes; disposição, destreza e bom preparo físico para suportar extensas jornadas de trabalho; honestidade, fidelidade, sinceridade e seriedade; senso de organização, métodos, iniciativa e criatividade no desempenho das atividades do dia-a-dia; interesse pelo trabalho, pontualidade, profissionalismo e aprimoramento constante no conhecimento dos assuntos relacionados à sua profissão; bom nível de conhecimentos gerais, pois alguns clientes gostam de conversar sobre os mais diversos assuntos e é dever do barman corresponder; bom sentido gustativo.

A origem dos coquetéis é registrada de forma pouco glamurosa. Durante a Lei Seca, nos Estados Unidos, quando o consumo e a fabricação de bebidas alcóolicas eram proibidas, misturavam-se a elas qualquer outra bebida que pudesse disfarçar seu gosto ruim. A própria origem do termo coquetel (do inglês cocktail, traduzindo rabo-de-galo) também não tem nada de sofisticado. Relatos relacionam a palavra às rinhas de galo que ocorriam na região do Mississipi, nos Estados Unidos, onde penas retiradas do galo vencedor eram usadas para mexer os drinques dos apostadores vencedores.

Os coquetéis podem ter utilidades específicas, como: coquetéis aperitivos: indicados para ser bebidos antes das refeições e levam bebidas destiladas, aperitivos, bitters ou suco de limão. Geralmente são os short drinks ou on the rocks como o Manhattan e Daiquiri; coquetéis repousantes: indicados para ser bebidos à tarde, levam bebidas destiladas, suco de frutas, xarope de açúcar ou groselha. Os long drinks, como o Planter's Punch e o Tulipan Rojo, fazem parte desse grupo e coquetéis digestivos: indicados para ser tomados após as refeições. Podem ser frios ou quentes e levam diferentes licores, destilados, café ou creme de leite, como o Café Di Saronno.

Hoje gostaria de indicar um produto de minha autoria. Trata-se da "Apostila Vinhos". 

Se você leu o livro “À Procura da Felicidade” de Paulo Carvalho, deve saber que quando o Chef teve seu insight e sua visão de futuro, vendo-se trabalhando com gastronomia até o resto de sua vida, descobrindo, portanto, seu talento, deu início a pesquisas sobre o tema e criou uma série de “Apostilas” que foram seus primeiros estudos sobre gastronomia.   

Pois bem! Este E-Book é uma destas apostilas, a qual fala sobre “Vinhos”. Claro que o estudo dos vinhos não é uma tarefa de um chef de cozinha, mas sim de um somelier, mas o Chef decidiu que deveria aprender sobre o assunto para melhor harmonizar seus pratos com os vinhos durante as refeições.   

Nesta Apostila você vai encontrar:   

História do vinho; 
Como servir o vinho; 
O champanhe; 
Como escolher o vinho; 
Efeitos do vinho; 
Garrafas e rolhas; 
A fabricação do vinho; 
Tipos de uvas utilizadas na fabricação dos vinhos; 
Práticas para degustação de vinhos; 
Vocabulário das sensações gustativas.   

Com certeza trata-se de um material que vai lhe ajudar muito a aprender mais sobre vinhos, possibilitando que possa degustar os vinhos de acordo com regras específicas, bem como aprenderá a harmonizar pratos com diferentes tipos de vinhos.   

As apostilas contêm o teor original de quando foram criadas pelo Chef, incluindo a capa, que apresenta o logotipo que teria seu primeiro restaurante, mas que não foi utilizado, pois decidiu mais tarde pelo nome “Dupaolo”, como você pode ver, conforme texto retirado de seu livro, o qual afirma que: “Neste mesmo instante, já defini o nome do restaurante – Chardonié – nome associado a uma uva bastante conhecida no mundo inteiro. Elaborei também, na mesma hora, o logotipo que teria o meu restaurante no futuro. Coloquei este logotipo na capa da apostila “Receitas e histórico de pratos clássicos internacionais”, a qual foi minha primeira pesquisa na área gastronômica”.   

Seja para você que deseja aprender a degustar vinhos em casa com seus amigos, ou para você que deseja se profissionalizar nesta área, este E-Book será um ótimo aliado para seu aperfeiçoamento!  

Esta série de E-Books é composta pelas demais apostilas:

Coquetéis; 
Churrascos; 
Receitas e Histórico de Pratos Clássicos Internacionais; 
Queijos; 
Bacalhau; 
Ervas Aromáticas e Especiarias; 
Molhos; 
Técnicas Gastronômicas; 
Química de Alimentos; 
Cardápio para Eventos; 
Propriedades dos Alimentos I; e 
Propriedades dos Alimentos II, dando um total de treze apostilas.   

Bons Estudos!

Leia Também:

Quanto tempo você destina para a família e lazer

Como se tornar um gênio em finanças

Como rechear lulas


Gostou? Então deixe o seu



 Comentário abaixo :-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário